quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Dia 4 de Fevereiro é o Dia Mundial contra o Cancro





04 Fevereiro 2009 - 00h30

Dia Mundial Contra o Cancro: 22 mil mortes por ano
Radioterapia deve duplicar
Cerca de metade dos cancros deve ser tratados com radioterapia. Mas em Portugal há falta de equipamentos (há 30, quando deveria existir 60) e de médicos especialistas. Dos 104 clínicos existentes (número de inscritos na Ordem dos Médicos), é necessário passar para o dobro, reconhece Pedro Pimentel, coordenador do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas. Esta é uma das recomendações de um estudo sobre radioterapia que já seguiu para a ministra da Saúde, Ana Jorge, e que define investimentos para os próximos dez anos.


Apesar da carência de especialistas, a formação de novos médicos nesta especialidade não tem sido uma prioridade nos últimos anos. Em 2008, foram abertas apenas quatro vagas para internos, às quais se juntam cinco de unidades carenciadas. Também os médicos oncologistas ficam aquém das necessidades e, este ano, receberam apenas um reforço de 15 vagas.

Num momento em que se assinala mais um dia Mundial de Luta Contra o Cancro, Pedro Pimentel reconhece que tem havido progressos na mortalidade de alguns cancros (como o do cólon), mas as respostas para outros continuam a ter resultados modestos.

É o caso do cancro da cabeça e do pescoço, que apresenta os maiores tempos de espera para cirurgia. Pedro Gomes, coordenador do Sistema Integrado de Inscritos em Cirurgia (SIGIC), explica que estas operações são muito especializadas e que estão concentradas nos IPO, o que explica uma mediana (espera provável) de 38 dias, quando o tempo aconselhável deve ser quatro semanas.

Estes tempos incluem apenas a espera para uma operação, mas Pedro Gomes garante que, até ao final do ano, vai ser possível saber quanto tempo demora um doente a ser tratado desde o momento em que surgem os sintomas. É um resultado da nova lei que obriga as unidades de saúde a divulgar a demora para consulta ou exame de diagnóstico. Os dados de 2008 mostram que 10% dos doentes com cancro receberam vales-cirurgia para serem operados noutras unidades.

OBESIDADE PROVOCA CANCRO

Sabia que pelo menos um em cada três casos de cancro podem ser evitados? Basta seguir um estilo de vida saudável. Fumar encabeça a lista do que não fazer e, logo a seguir, ter uma alimentação desregrada e não praticar exercício físico. Pedro Pimentel explica que a obesidade, além de estar associada à doenças cardiovasculares, é uma importante causa das doenças oncológicas. O excesso de peso aumenta o risco de cancros do cólon, mama, esófago, vesícula ou rins.

LINHA ATENDE SEIS MIL NUM ANO

A linha telefónica de apoio às pessoas com cancro (808 255 255) atendeu quase seis mil pessoas no primeiro ano de funcionamento. Única no País, foi criada pela Liga Portuguesa Contra o Cancro a 4 de Fevereiro de 2008, com o objectivo de "ajudar e orientar a população em geral, doentes, amigos e familiares". A maior parte das chamadas (60 por cento) é feita pelos próprios doentes.

SAIBA MAIS

DESCIDA DE ÓBITOS

Colo do útero (menos 12%) e esófago (menos 11%) são os cancros que registaram uma descida na mortalidade em 2006.

40 000

Novos casos oncológicos são diagnosticados por ano em Portugal. Os Açores apresentam os números mais elevados de tumores malignos.

38 DIAS

É a mediana (o tempo mais provável) que um doente com cancro espera por uma operação, dizem os dados oficiais de 2008.

ANOS PERDIDOS

Nos homens, o cancro é responsável por 1521 anos potenciais de vida perdidos (taxa por cem mil habitantes). Nas mulheres, este valor é de 985.



Rute Araújo(Correio da Manhã)


-------------------------------------------------------------------------------------------------


Lançada pelo Movimento Vencer e Viver
Campanha "Jovens com cancro da mama" arranca hoje

03.02.2009 - 11h11 Lusa
"Jovens com cancro da mama" é o lema de uma campanha de sensibilização lançada hoje pelo Movimento Vencer e Viver para apoiar as jovens que sofrem desta doença, que, todos os anos, é detectada em 4.500 mulheres."O cancro da mama afecta muitas mulheres portuguesas e, cada vez mais, começa a ser detectado mais cedo e em mulheres mais jovens", disse à Lusa Conceição Matos, coordenadora da Região Sul do Movimento Vencer e Viver da Liga Portuguesa Contra o Cancro. Lançada na véspera do Dia Mundial Contra o Cancro, a campanha tem como objectivo "sensibilizar, informar, apoiar e esclarecer as dúvidas de mulheres jovens que se encontram doentes com cancro da mama e que enfrentam problemas, na sua vida quotidiana, específicos da sua idade", refere o movimento em comunicado. Sobrevivente de um cancro da mama descoberto em 1994, quando tinha 44 anos, Conceição Matos salientou à Lusa a importância desta campanha no sentido de dizer "a estas mulheres mais jovens que não estão sozinhas". "Queremos ajudar estas jovens afectadas pelo cancro da mama a ultrapassar a nível emocional este período tão difícil das suas vidas, permitindo-lhes o encontro com outras jovens na mesma situação e dar-lhes informação sobretudo prática", sublinhou. Para isso, o Movimento Vencer e Viver (MVV) criou um site – www.jovemcomcancrodamama.com – no qual estão compilados testemunhos das voluntárias, bem como vários contactos públicos que poderão ser utilizados para esclarecimentos de informação e para a procura de apoio emocional. "Com esta campanha iremos auxiliar mulheres que numa fase precoce da sua vida se deparam com a problemática do cancro da mama", assegurando-lhes que "não estão sozinhas e que têm no Movimento Vencer e Viver um apoio para ajudá-las a lidar com os seus sentimentos e com a doença", salientou Conceição Matos. A coordenadora do MVV salientou que as mulheres portuguesas estão a receber a mensagem, passada tantas vezes, de que "é importante conhecer o corpo, fazer o auto-exame, o rastreio, a mamografia a partir dos 40 ou, quando o médico aconselhar, e ir ao médico uma vez por ano". "A mensagem começa a entrar na cabeça das mulheres e começa a notar-se um maior conhecimento e menos medo. Por isso é que os casos também se detectam cada vez mais cedo", sustentou. A campanha irá divulgar a informação a nível nacional, através de cartazes, "flyers" e pequenas brochuras que serão distribuídos em hospitais e centros de saúde, pelos diferentes núcleos da Liga Portuguesa Contra o Cancro e do Movimento Vencer e Viver. Está também em preparação a divulgação da campanha, em todas as farmácias, através da colaboração com a Plataforma Saúde em Diálogo. "Tendo em conta a vida diária de uma mulher mais jovem, todos os materiais oferecem a oportunidade de estas mulheres se informarem quanto à atitude a adoptar aquando de um cancro da mama", refere o Movimento Vencer e Viver, que conta com a participação de cerca de 240 voluntárias, que divulgam informação e dão apoio emocional às mulheres que sofrem de cancro da mama e seus familiares e amigos.


(Jornal Público)

5 comentários:

laura disse...

*****
´Hoje é dia de viver!!!!!

Hoje é dia de sonhar!!!!!

Temos de nos cuidar, animar e procurar a serinidade.

Beijinhos,
laura

IsaLenca disse...

E temos de ACREDITAR e ter PENSAMENTO POSITIVO SEMPRE!
Bjs

Lina Querubim disse...

Sempre!!!!!!
Mas não devemos deixar o dia passar em vão...beijinhos ás duas :)

NATTY disse...

Hoje é um dia muito especial,"DIA MUNDIAL CONTRA O CANCRO", especial para quem tem, porque precisa muito de ACREDITAR, especial para quem teve, que tem muitas Graças PARA DAR A DEUS e especial para quem nunca teve, mas que pode vir a ter e pensar que não é só aos outros que acontece, todos nós estamos sujeitos.
UM GRANDE XI-CORAÇÃO PARA TODAS (OS) QUE SOFREM OU SOFRERAM.
NATTY

Lina Querubim disse...

Bjinhos Natty :)