quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Uma equipa de investigadores do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP)


Uma equipa de investigadores do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) identificaram um mecanismo molecular,que pode originar metástases - propagação do cancro do sítio original para outras partes do corpo – no cancro da mama. O estudo foi publicado na revista “Oncogene”.



Níveis anormalmente elevados de P-caderina - uma molécula de adesão que permite que as células se agrupem - ocorrem em cerca de um terço dos cancros da mama e estão geralmente associados a um prognóstico pobre. Os investigadores portugueses descobriram a razão pela qual estes cancros são mais agressivos: é que elevados níveis de P-caderina alteram a organização interna das células cancerosas, tornando-as móveis e invasivas, o que vai afectar outros órgãos onde se formam metástases.


O estudo avançou ainda que um anticorpo que bloqueia a P-caderina pode reverter estes efeitos, sugerindo que podem ser desenvolvidos tratamentos baseados nele.
http://www.ionline.pt/conteudo/35714-portugueses-identificam-molecula-responsavel-metastases-do-cancro-da-mama

4 comentários:

Xekim disse...

Olá Lina.

Descobre-se tanta coisa inútil.
Se a ciência triplicasse as verbas prós investigadores, talvêz fosse mais rápida a cura dos flagelos da saúde.

Beijinhos, Lina.

Lina Querubim disse...

Olá Xekim

É verdade!
as grandes empresas têm que investir nos investigadores porque como se prova aqui temos bons em portugal!!!!!

temos o exemplo da Revlon que investiu no Herceptin do qual eu acabei por também usufruír, graças a Deus!!

Beijinhos

VandaR disse...

Uau!!! Adorei as bombocas kkkk

Lina Querubim disse...

Banda estás poupadinha nas palavras :)))