segunda-feira, 8 de junho de 2009



Se Tudo Fosse Perfeito


Se as coisas fossem perfeitas
Não existiria lições de vida
Não haveriam arrependimentos
E nem descobertas...
Se tudo fosse perfeito
Mãos não se uniriam
E sonhos não seriam valorizados.
Se tudo fosse perfeito
Olhares não se completariam
E gestos passavam despercebidos.
Se tudo fosse perfeito
As lágrimas não existiriam
As palavras seriam perfeitas...
Se tudo fosse perfeito
Eu pularia no abismo
Sem medo da morte
Pois asas eu ganharia...
Se tudo fosse perfeito
Eu atravessaria o oceano
Sem medo de ser levada pelas ondas
Sem receios de me perder em suas profundezas.
Se tudo fosse perfeito
Dores não existiriam
E a cura não seria procurada...
Se tudo fosse perfeito
Não haveria a busca pela perfeição...
Nada é por acaso
Pois nem o destino
É Perfeito.

Fabiana Thais Oliveira

4 comentários:

Quica disse...

Lina

Ainda bem que tudo não é perfeito!
Se tudo fosse perfeito, acho que a vida seria uma monotonia.
As imperfeições existem para nos obrigar a olhar para elas e repensar a nossa vida.
Se tudo fosse perfeito, não teríamos ningém para ajudar, não teríamos lágrimas para limpar e sorrisos depois delas desaparecerem.
Ainda bem que há abismos e que temos medo de cair neles. è sinal que estamos aqui, que sentimos, que vivemos.

O poema é lindo. Ainda bem que nem tudo é perfeito, senão tu já tinhas saltado do abismo, e eu ia chorar!

Beijinhos cheios de Pó de estrelas e dorme bem.

Lina Querubim disse...

Quica...
mas tem coisas que gostaria de ver perfeitas...aqueles que amamos e sofrem, os que partem, as injustiças, a fome, a doença, etc...sei que tudo nos torna mais fortes.
A vida é um aprendizado mas tem coisas que eu não queria ter perdido! :((( tens o poder da escrita eu então...expresso-me o melhor que posso mas mesmo assim acho que nem todos me entendem ihiihiih

Tem uma boa noite dorme com os Anjos

Beijokas

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo

Lina Querubim disse...

Bom dia Profeta
obrigado pelo poema
Beijinhos